A minha APP é melhor que a tua

Uma das questões recorrentes entre o pessoal que corre é: qual é a melhor aplicação para registar e/ou analisar os treinos e as provas que efectuamos?

Na minha opinião não há uma única resposta para esta questão. Há centenas de aplicações para as mais diversas plataformas, o que já de si torna um estudo deste tipo muito difícil de executar, sendo muitas delas muito parecidas entre si ou com funcionalidades, no geral, muito semelhantes. Por outro lado há também o desejo do utilizador, ou seja nós atletas, naquilo que queremos tirar partido da aplicação e que poderemos considerar como uma mais-valia para os nossos treinos ou actividades.

Na minha experiência pessoal sou utilizador de quatro aplicações distintas, a saber o Micoach da Adidas, o Garmin Connect, o Strava e mais recentemente a Sport Tracks.

O Micoach é a aplicação, que na minha opinião, apresenta os planos de treino mais entendíveis aos atletas menos experientes e mais eficazes nos resultados. Tem planos “à medida” desde os simples treinos para caminhar até planos para a Maratona com objectivos de tempo “pouco modestos”. Foi com esta aplicação que comecei a correr e da minha experiência os planos de treino, se bem executados, funcionam mesmo. O único inconveniente é que só integra automaticamente com produtos da Adidas, mas com alguma vontade, conseguem-se replicar os treinos noutras aplicações e/ou nos diversos relógios para treino.

Detalhe da aplicação Micoach da Adidas

Numa fase seguinte cansei-me de treinar e correr de telemóvel no braço, por todos os motivos que quem corre com um telemóvel no braço já alguma vez experienciou: a bateria dura pouco, o GPS não arranca ou regista disparates, o telefone não para de tocar, ou muitas outras chatices que poderia enumerar, e comprei um relógio com GPS da Garmin. Por uma questão de facilidade de utilização e transmissão de dados entre o relógio e aplicação comecei a usar o Garmin Connect. É uma aplicação muito completa em termos de registo e análise dos dados do treino e, faz gratuitamente muitas coisas que são premium noutras aplicações. Permite o upload de ficheiros GPX obtidos com outros equipamentos, mas talvez por o marketing desta aplicação estar focado nos produtos da Garmin, penso que é utilizado sobretudo por quem tem ou já teve equipamentos da Garmin.

Detalhe da aplicação Garmin Connect

Mais tarde descobri o Strava. É uma aplicação originalmente concebida para ciclistas, mas que rapidamente foi adoptada também pelos runners deste mundo. É muito parecida com o Garmin Connect, apesar de alguns dos parâmetros de avaliação de treino apenas serem disponibilizados na versão premium, enquanto na Garmin Connect são gratuitos. A mais-valia e originalidade desta aplicação são os denominados “segmentos”, onde é registado o tempo de cada atleta sempre que se passa em determinado segmento de um percurso e regista os diversos recordes, havendo uma competição saudável entre os atletas para obter o melhor tempo em cada segmento existente. É um modo muito interessante de nos obrigar a dar um bocadinho mais em cada treino para tirar uns segundos a um certo tempo, e assim a melhorar quase inconscientemente a nossa performance.

Detalhe da aplicação móvel do Strava

Depois adoptei um plugin para o Strava que permitia ainda mais esmiuçar os treinos e as provas: o Veloviewer, sobre o qual escrevi aqui.

Mais recentemente senti a necessidade de utilizar uma aplicação que me permitisse analisar os treinos e provas de um modo mais completo e aprofundado. A aplicação que respondeu à minha exigência foi a Sport Tracks. Com esta aplicação, que podem testar gratuitamente por 45 dias mas que depois terão de adquirir por cerca de 45 EUR por ano, consigo analisar o efeito do treino em termos de fadiga e de forma física, e analisar os picos de forma e desempenho. É muito útil para validar a eficácia do treino que faço, e para perceber o que fiz bem e o que fiz mal, e tentar melhorar ou corrigir nas semanas seguintes. Como com esta análise se consegue igualmente determinar os picos de forma, podemos ajustar o plano de treinos perfeitamente para estarmos na nossa melhor forma em determinada data.

Detalhe da aplicação Sport Tracks

Para mim que corro trilhos e montanha apresenta ainda outra grande valia para a minha preparação das provas. Com o track do percurso a aplicação segmenta automaticamente todas as subidas e descidas do percurso, com informações de distância, desnível, inclinação, de cada uma das subidas e descidas, permitindo-me assim avaliar e ajustar o meu desempenho em cada um dos segmentos. Caso vos interesse perceber como o é medido o desempenho e como podem melhorar o mesmo com base na análise dos vossos treinos vejam aqui o que esta aplicação pode oferecer.

Em resumo continuo a utilizar diariamente três aplicações: o Garmin Connect, o Strava e o Sport Tracks. Apenas necessito fazer o upload do treino/prova para o Garmin Connect que este encarrega-se de enviar automaticamente para o Strava e para o Sport Tracks. Depois divirto-me com o pessoal nos segmentos do Strava, e estudo os meus treinos e tento melhorar a minha performance no Sport Tracks.

Como vêm há aplicações para tudo e até há quem escolha a sua aplicação preferida apenas porque gosta mais da cor do interface da aplicação.

Experimentem as diversas aplicações que há no mercado e façam uma escolha de acordo com a informação que pretendem obter e o modo como ela vos é apresentada, é o principal conselho que vos posso oferecer. Aplicações há muitas e todos os critérios para a escolha são válidos. Como em tudo na vida, com a nossa evolução natural é bem possível que a aplicação que é perfeita para nós hoje, para o mês que vem ou daqui a um ano já não o seja.

A minha APP não é melhor que a tua, é apenas a que se ajusta melhor ao que eu procuro para mim neste momento. 😉

Continuação de bons treinos e provas!!!

Esmiuçar o Strava


No mundo dos softwares para acompanhar/monitorizar as actividades desportivas, há tantas opções e alternativas que é muito difícil estabelecer um termo de comparação fidedigno e objectivo para escolher “o” software. Há tempos atrás e após experimentar uma meia dúzia de softwares, optei, assim como muitos outros amigos, por utilizar a aplicação “Strava”. Como todas as aplicações o Strava tem pontos fortes e menos fortes, mas para o tipo de utilização e análise de dados que faço dos meus treinos e corridas, é das aplicações gratuitas, aquela que melhor se enquadra no meu perfil de utilizador. Fácil utilização, graficamente intuitivo e fácil análise e interpretação dos dados, são alguns dos pontos fortes desta aplicação.
A página inicial do meu perfil no Veloviewer
Hoje descobri um add-on de outro fabricante, igualmente gratuito, que trabalha sobre os dados que importamos para o Strava: o Veloviewer. Esta aplicação é o sonho de quem gosta de esmiuçar até às entranhas mais profundas os seus treinos e corridas. São tantas as opções de análise, comparação, visualização numérica e gráfica, perfis, mapas, que esta aplicação permite, que se tornaria demasiado exaustivo apresenta-las e explica-las aqui. 
Portanto a minha recomendação é: se gostam de analisar, comparar, esmiuçar toda a informação do vosso treino, seja apenas por curiosidade seja para perceber como melhorar no futuro, experimentem o Veloviewer e divirtam-se.
Continuação de bons treinos e de boas corridas!!!

TOP do Mês ACCVCAVI – Janeiro 2014

E eis o primeiro TOP ACCVCAVI do Ano. Foram cinco as semanas que entraram para as contas do TOP de Janeiro, de 30/12/2013 a 2/2/2014.

Foi um mês cheio de actividade, onde os 65 atletas que contribuíram com mais de 0 Km para este ranking, correram no total o bonito número de 11.169,10 Km. Imaginem agora se os oito atletas que também pertencem ao grupo e não mexeram uma palha nestas cinco semanas tivessem corrido alguma coisa, qual o número fantástico de quilómetros que teríamos atingido!!!

Os três fantásticos atletas que mais contribuíram para estes mais de 11000 Km, merecem todo o destaque no pódio deste mês e foram: Joost De Raeymaeker, João Vargas e Ricardo Cabo.
O Joost, entre viagens e corridas por três países diferentes, conseguiu o terceiro lugar do pódio com 387,4 Km corridos. O Vargas, que já levava nas pernas mais de 150 dias consecutivos a correr diariamente, contribuiu com 469,5 Km e recebe assim a prata deste mês. No topo do pódio e o merecidíssimo ouro do mês, está o fantástico Ricardo Cabo que contribuiu com 607,1 Km. Números impressionantes os destes três atletas!!!
O prémio Red Bull Dá-te Asas, sem qualquer patrocínio da referida bebida, foi este mês disputadíssimo, sendo a diferença entre os dois primeiros classificados de apenas 1 segundo!

As Asas de Bronze vão para o excelente João Soares, que correu 331,8 Km à media de 4:28/Km; As Asas de Prata vão para o Joost que correu 387,4 Km à média de 4:17/Km; e as Asas de Ouro vão este mês para o Ricardo Cabo que correu os 607,1 Km à média de 4:16/Km. Este homem arrisca-se a ser multado por excesso de velocidade nos seus treinos!!! É igualmente um grande feito, o Ricardo ter destronado o Joost deste prémio que era seu desde que ele existe. Esperamos uma luta renhida nos próximo meses…

No que diz respeito aos trepadores, os prémios da montanha foram para: Montanha de Bronze, com 8032 metros trepados, Nelson Diogo. Montanha de Prata, com uns fantásticos 8835 metros trepados, Vítor Capelas. E o grande prémio Montanha de Ouro de Janeiro, com  uns espectaculares 9534 metros trepados, o Paulo Taboas. Parabéns a todos!!!

O TOP feminino ficou este mês arrumado do seguinte modo: com menos de meio mês de participação mas com muita aplicação, a Sofia Roquete ainda chegou ao Bronze com 96,6 Km corridos. A Prata vai para a Bo Irik com 133,3 Km corridos este mês. E o Ouro de Janeiro, com 179,6 Km corridos, vai para a fantástica Susana Vilaça. Parabéns a estas excelente atletas.

Uma Menção Honrosa para a Sofia Roquete, que completou durante este mês os difíceis 47 Km dos Trilhos dos Abutres, em 7h50, que é um fantástico resultado. Parabéns!!!

Não podia esquecer o tão desejado prémio de Coxo do Mês, que em Janeiro vai com todo o merecimento para o meu amigo e pai do nome deste grupo “Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto”, Alexandre Perdigão, que correu (ou diria antes arrastou-se) em Janeiro na espectacular distância de 6,9 Km!!!

No próximo mês há novo TOP. Bons treinos para todos e lutem com afinco pelos lugares cimeiros, como diz a publicidade: quem corre 2 um dia corre 42 😉


TOP ACCVCAVI da Semana

Mais uma semana cheia de novidades! 

O número de atletas participantes neste “desafio” semanal continua a aumentar, somos agora 40 homens e 6 mulheres a participar.


Desta vez ficaram amarrados e presos ao chão, os repetentes Perdigão e Carlos Costa, e ainda o Canhão Afonso, o Bruno Santos e o Miguel Pinho. O Carlos Costa ainda tem alguma (pouca) desculpa, agora os outros quatro, dignos representantes da classe Maratonista, ficarem uma semana a 0 quilómetros!… Imperdoável.



O Prémio do Coxo da Semana ou seja aquele que menos quilómetros corre, teve uma disputa intensa entre a Carlota, o Hugo e o Rodolfo, mas quem se esforçou menos e leva a medalha de coxo esta semana é mesmo o Rodolfo Reis com apenas 5,3 Km corridos.

No pódio geral temos novamente um estreante neste top! No terceiro lugar e com direito ao bronze da semana, fica o estreante da semana Pedro Gomes com 99,3 Km. A prata vai pela segunda semana consecutiva para o João Vargas, que mesmo com 101,6 Km corridos não conseguiu chegar ao ouro. No lugar mais alto do pódio, o repetente Paulo Taboas com 109,2 Km corridos!!! Parabéns aos três pela excelente semana de treinos/provas.

Do lado das meninas a grande vencedora da semana foi a Marta Andrade, que corresponde ao 11º lugar da geral com 59,1 Km corridos. Parabéns! Em segundo e terceiro lugar do pódio feminino ficaram esta semana a Susana Vilaça e a Bo Irik, respectivamente com 55,9 e 37,2 Km corridos. Parabéns às três, foi novamente uma boa semana de treinos/provas.

O prémio Red Bull começa a ter exclusividade e vai pela sexta semana consecutiva para o Joost De Raeymaeker. Mais uma semana com asas nos pés, onde desta vez correu os seus 83,7 Km à média de 4:04/Km.

O prémio da montanha vai também pela segunda semana consecutiva para o Paulo Taboas, que trepou agora 3735 metros. Menção honrosa ainda para o António Santos e para o Hugo Fragoso que subiram 3434 e 1730 metros respectivamente.

Continuação de bons treinos e melhores corridas!!!


Partilha as tuas corridas e entra na nossa “competição” em http://www.strava.com/clubs/accvcavi 🙂


TOP ACCVCAVI da Semana

O TOP da Semana Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto está cheio de novidades.

A começar pelo número de participantes, somos agora 41 atletas a participar neste grupo, 36 homens e 5 mulheres, e terminando no número 1 deste TOP, a semana foi de facto movimentada.

Dos 41 participantes, cinco deles repartem a o prémio Grilheta da Semana!!! Completamente amarrados e presos ao chão, o Perdigão, o Carlos Costa, a Carla, o Rodolfo e o Rui Alegre não passaram dos 0 Km esta semana. Nem uma corridinha para apanhar o metro para amostra. Esqueci-me que o metro esteve em greve, deve ter sido por isso!

O Prémio Coxo da Semana, vai desta vez para o Ricardo Lobo que andou na balda e correu apenas 6,8 Km.

Do lado das meninas a grande vencedora da semana foi a Susana Vilaça, que aparece no 10º lugar da geral com 65,6 Km corridos. Parabéns!

No pódio geral temos grandes novidades! O bronze da semana vai para um estreante nestas andanças, o António Fonseca, que correu 95,7 Km. Com a prata temos o Vargas, que talvez por estar a reduzir quilómetros para participar na Maratona do Porto, foi rasteirado quase no final da semana e mesmo com 100,8 Km corridos caiu do seu eterno primeiro lugar. Com o ouro e no lugar mais alto do pódio, temos esta semana o Paulo Taboas com 124,8 Km corridos!!! Parabéns aos três pela excelente semana de treinos/provas.

O prémio Red Bull é que não há maneira de ir para outro atleta que não o Joost De Raeymaeker. Mais uma semana com asas nos pés, onde correu os seus 90,9 Km à média de 4:03/Km.


O prémio da montanha vai pela segunda semana consecutiva para o Paulo Taboas, que trepou agora 2959 metros. Menção honrosa ainda para o Guga e para o Nelson que subiram 2019 e 1862 metros respectivamente.






Esta semana há um prémio especial, o Prémio Coroa de Louros, que vai para uma série de atletas que concluíram com sucesso os 42195 metros da maratona. Para o João Afonso que quase baixou as 3h00 na Maratona de Dublin, e para a Marta Andrade, o Bruno Santos, o João Vargas, o Tiago Romão, o Hugo Fragoso, o Pedro Pisco e eu próprio, que terminámos a Maratona do Porto.

Continuação de bons treinos e melhores corridas!!!

Partilha as tuas corridas e entra na nossa “competição” em http://www.strava.com/clubs/accvcavi 🙂


TOP ACCVCAVI da Semana

Eis o Ranking Ai Cristo Cristo Vem Cá Abaixo Ver Isto desta semana. Com mais 8 elementos no grupo face à semana anterior, as novidades classificativas são muitas e muito interessantes.

No Top 5 temos três cara novas, respectivamente no quinto, quarto e terceiro lugares, aparecem o Tiago Romão com 66,0 Km, o Paulo Taboas com 75,2 Km, e o medalhado com o Bronze Daniel Ramos com 78,0 Km. No segundo lugar do pódio e com a Prata da semana temos repetente Joost com 86,4 Km e no lugar mais alto da glória, o repetente medalha de Ouro João Vargas, que mesmo a reduzir Km para a Maratona do Porto nos brindou com 87,4 Km corridos.

O prémio Red Bull vai mais uma vez para o Joost De Raeymaeker que correu os seus 86,4 Km à média de 4:09/Km. Sempre com asas nos pés.

O prémio da montanha vai para o Paulo Taboas que trepou uns bonitos 2553 metros. Menção honrosa ainda para o Rotiv e para o Pisco que subiram 1529 e 1086 metros respectivamente.

Numa semana com tantos estreantes é merecido atribuir alguns prémios especiais.

O prémio Casca de Banana vai esta semana para o Hugo Fragoso, que escorregou do 3º para o 7º lugar da classificação.

O prémio Bubka desta semana vai para o Tiago Romão que saltou do 12º para o honroso 5º lugar da geral.

O prémio Simpatia vai para a Marta Andrade, a única senhora do grupo até ao momento, e que ficou numa espectacular 12ª posição com 40,9 Km corridos.

O prémio de lata é mais uma vez repartido entre três atletas: Carlos Costa, Nuno Marques e Rui Alegre, que percorreram a estonteante distância de 0 Km.

O tão esperado prémio de Coxo da Semana vai para o estreante Rodolfo Pais que correu apenas a distância de 6,1 Km.


Por fim quero dar os especiais parabéns ao Joost De Raeymaeker, que venceu no Domingo a Hageland Marathon na Bélgica com o tempo de 2h50’22”, um verdadeiro Campeão!!!
Continuação de bons treinos e melhores corridas!!!

Partilha as tuas corridas e entra na nossa “competição” em http://www.strava.com/clubs/accvcavi 🙂