A última corrida

Há apenas uma corrida, onde por melhores atletas que sejamos, a derrota está assegurada. A corrida da vida, mais tarde ou mais cedo, verga-nos à sua vontade e a partida para o “outro lado” será sempre a nossa derrota.
É claro que cabe-nos a nós lutar por ir o mais longe possível nesta corrida contra o tempo, e ir vivendo nas melhores condições até onde a qualidade de vida nos permita desfrutar com qualidade todos os momentos e alegrias.

jv1
Quis o destino que o meu amigo João Vargas cruza-se mais cedo a meta desta corrida. Uma corrida que não sabe a vitória, mas antes tem um sabor esquisito, assim como se alguém nos pregasse uma rasteira e fossemos obrigados a abandonar a prova.

Partilhámos muitos quilómetros, muitas conversas, muitas parvoíces e muitas coisas sérias, e muitos outros quilómetros, provas, conversas e parvoíces ficaram por partilhar.

jv5
Onde quer que estejas Vargas, continua a contagiar todos com a tua alegria de viver e vamos continuar juntos contigo, a correr estradas, serras e montanhas por aí.

jv2

jv6

jv3

jv8

jv7

jv

Até sempre Vargas!!!

Até Sempre…

Corrida, nutrição e reforço muscular

Perder peso e sermos mais saudáveis é sempre um tópico especial, sobretudo nesta época do ano em que a primavera começa a dar os primeiros sinais. Para quem corre o peso é quase sempre um problema, uma vez que é óbvio que quantos menos quilos “carregarmos” menor será o impacto nas pernas e mais fácil e mais rápido conseguiremos correr. No entanto há quem corra 50, 100 ou mais quilómetros por semana e continua a não perder peso, acontecendo que por vezes até o aumenta. Na realidade, perder peso e ficar em forma é relativamente simples. Basta seguir estes 3 passos e começar todo um caminho para nos tornarmos mais saudáveis.

Nutrição:
Este é o primeiro passo da lista, porque é realmente muito importante. Incluo-me no grupo de atletas que corre ou faz exercício 10 ou mais horas por semana e ainda assim não perdemos peso. O exercício por si só não fará com que se perda peso. Melhora o sistema cardiovascular, a densidade óssea e uma infinidade de outras coisas. No entanto, com o objectivo de perder peso, devemos entrar em déficit calórico, ou seja, simplesmente devemos queimar mais calorias do que você consumimos.

Treino de força e reforço muscular:
Um grande equívoco em que muitos acreditam, é a redução localizada de gordura. Basicamente pensam que se fizerem um monte de abdominais vão perder peso em torno da barriga. Infelizmente não é assim que funciona. Seja qual for o exercício vamos perder peso distribuído por todo o corpo. Outro erro relacionado com o treino de força e reforço muscular, é o de que se vai criar tanto músculo e tão depressa, que se vai obter um aumento de peso indesejado, mesmo que seja massa muscular magra.

Cardio:
O último passo do puzzle para perder peso é efectuar exercícios de cardio. A única coisa que limita os exercícios cardio é a nossa imaginação. Obviamente correr é um excelente exercicio cardio, mas remar, andar de bicicleta, nadar, caminhar, escalar, dançar, patins, etc., etc., também o são. É practicamente ilimitado. Se nos estamos a mexer estamos a fazer exercícios cardio. Bastam 30 minutos por dia de cardio, dependendo dos níveis de intensidade, para começar a ver resultados.

Normalmente, a maioria de nós, é capaz de cumprir com algum sucesso 2 dos 3 passos acima. No entanto, por alguma razão, a dificuldade está em conseguir cumprir os três passos ao mesmo tempo. Muitos atletas de resistência cumprem os passos da nutrição e cardio muito bem, mas não fazem treino de força por medo de aumentarem o peso, que é contraproducente em desportos de resistência. Os levantadores de peso cumprem a nutrição e o treino de força na perfeição, mas não fazem exercícios de cardio por medo de perder o volume muscular. E muitos outros exemplos existem por aí… No entanto, a maioria de nós quer apenas ser saudável e de boa aparência, e já agora terminar uns ultra trails por ano.

Se o objectivo de perder peso não está a ser conseguido, então é necessário criar alterações na rotina habitual e incluir pequenas mudanças em todas as três áreas acima (Nutrição/Força/Cardio). Treinar a corrida normal, equilibrar com alguns minutos de treino de força por semana, e fazer pequenas mudanças na dieta habitual, levarão certamente ao resultado desejado.

É importante nunca esquecer que esta é uma mudança de estilo de vida e que estamos a criar uma nova vida. Isso demora tempo e necessita um esforço consistente. Muitas e rápidas mudanças são na maioria das vezes bem intencionadas, mas não são muito sustentáveis, pelo que é necessário ir alterando hábitos para melhor, mas devagar e bem.

Continuação de bons treinos e de boas provas!!!