Mudasti?… Mudei ;)

Por vezes para melhorar é preciso mudar alguma coisa.

Na tentativa de melhorar mais um pouco e poder dar asas a novos projectos, foi necessário alterar o endereço deste blog. Aproveitei e rebaptizei também o mesmo, o blog chama-se agora off the beaten track, que é como quem diz em português: num local remoto ou inacessível, longe de estradas e cidades.

A quem tem este blog nos favoritos, peço o favor de actualizarem o endereço para http://offthebeatentrack.nunogiao.com

Ainda está em fase de “mudanças” mas em breve terei muitas novidades disponíveis.

Este é o último post neste endereço, até já no off the beaten track.

Continuação de bons treinos e de boas provas!!!

Escolher uns ténis para correr

A escolha de uns ténis (ou sapatilhas) para correr é, quase sempre, um processo de difícil decisão, sobretudo para quem corre muitos quilómetros por mês e tem um orçamento limitado para a aquisição destes artigos.

Há centenas de marcas, milhares de modelos diferentes, quase todos prometendo milagres para os pés e centenas de quilómetros de corrida rápida e sem cansaço, só falta mesmo prometerem que correm sozinhos, sendo que um par desses é que eu gostava de poder comprar…

A juntar a este milhar de opções “oficiais”, reaparece agora o fenómeno dos ténis contrafeitos, fenómeno não novo e que volta e meia invade o mercado em meia dúzia de modelos mais populares. Um dos modelos da moda são os Salomon SpeedCross 3, ténis para corrida em trilhos, que custam os originais entre 90 a 130,00 €, que surgem no “mercado” na sua versão contrafeita entre 30 a 60,00€. Este modelo, (e muitos outros), vendem-se via internet directamente da China, em milhares de outros sites por todo o mundo e em grupos locais do facebook, (há sempre oportunistas que tentam ganhar uns cobres à custa dos mais incautos). Algumas das questões que se colocam são:

– Será que o material contrafeito é igual ao original?

– Manterá o material contrafeito as características técnicas do original?

– Durará o mesmo tempo/quilómetros o material contrafeito que o original?

Foi a estas e outras questões que o site Trail Running Review tentou responder, efectuando um teste e respectiva comparação entre uns Salomon SpeedCross 3 verdadeiros e outros contrafeitos. Podem ler todo o artigo e testes clicando aqui.

Leiam, percebam as diferenças, e quando vos aparecer um negócio da China que vos oferece uns ténis a um terço do preço original, lembrem-se deste artigo e desconfiem de alguma coisa.

Continuação de bons treinos e de boas provas!!!

O checklist pré-corrida

O blogue FIX produziu esta excelente infografia para uma melhor preparação do dia de corrida.

É normal algum nervoso miudinho nos dias que antecedem as provas e com ele esquecer-nos de alguns pormenores que mais tarde se revelam importantes. Com estas dicas será mais fácil não esquecer todos os pormenores pré-corrida e assim aumentar as hipóteses de sucesso para cruzar a linha da meta.


Source: Fix.com

Continuação de bons treinos e de boas provas!!!

Teste ao Relógio Geonaute OnMove 200

Tive a oportunidade de experimentar por uns dias o relógio Geonaute OnMove 200, relógio com GPS direccionado para a prática da corrida, posicionando-se este relógio na entrada de gama dos relógios para este fim.

O aspecto exterior do relógio é algo que pessoalmente não me agrada. O seu design circular e cilíndrico oferece, na minha opinião, uma imagem algo “pesada” ao equipamento, aparentando ser mais alto e maior do que aquilo que efectivamente é. A construção parece-me robusta apesar do equipamento ser todo de plástico. O relógio cumpre a norma de impermeabilidade IPX7, e a borracha que fecha a porta micro USB para carregar ou ligar ao PC, parece-me bastante sólida e vedante. A construção em plástico torna este relógio bastante leve, pesa apenas 51 gramas, e quase não se dá por ele quando está no pulso. A bracelete é feita de uma borracha muito maleável, envolve todo o corpo do relógio e tem uma aparência algo frágil.

O OnMove 200 e o meu velhinho Garmin 610 lado a lado

Ligado o relógio a sua utilização é bastante fácil e intuitiva, tendo a possibilidade de que todos os menus sejam em português. Diria que OnMove 200 é o relógio indicado para quem não tem muita paciência para configurar equipamentos, definir menus de utilização, perder algum tempo de volta de 1001 funcionalidades. É ligar o relógio, a tecnologia FastFix capta o sinal GPS em menos de 60 segundos, e começar a correr. Os menus são de simples leitura e compreensão. Basicamente podem-se ver um ou dois parâmetros em simultâneo no visor, como a distância, velocidade instantânea e média, passada instantânea e média, calorias, zona-alvo, voltas, tempo decorrido, ou batimentos cardíacos, em cada um dos três ecrãs possíveis de configurar. O visor é grande e permite uma boa visibilidade dos dados.

Os botões do relógio são de baixo perfil e talvez até algo “duros”, mas por outro lado é bastante difícil pausar ou parar o registo de uma actividade quando se dobra o pulso, algo que acontece com relativa facilidade em alguns outros relógios.

Perfil do OnMove 200

A bateria deste relógio tem capacidade para cerca de 7 horas de utilização, tempo mais do que suficiente para a generalidade dos treinos ou corridas.

Para gerir as actividades registadas com o OnMove 200 é necessário descarregar e instalar o software da Geonaute no PC, a partir do sítio de suporte na internet. O processo foi simples e decorreu sem erros. Também se pode efectuar essa operação num telemóvel ou tablet com sistema operativo Android 4.3 ou superior, ou iPhone 4S ou superior. Para tal basta emparelhar com Bluetooth o relógio e o telefone, e ter instalada a aplicação MyGeonaute.

A aplicação MyGeonaute tem as funcionalidades básicas comuns a quase todas as aplicações sobre corridas e permite a transferência das actividades para um ficheiro GPX, o que permite o upload das actividades noutros sítios de internet sobre corridas, mais populares que o MyGeonaute.

Este relógio pode ser adquirido nas lojas Decathlon por 89,95 € (preço no sitio internet da Decathlon à data desta publicação).

A conectividade é uma mais valia do OnMove 200

Em resumo, gostei neste relógio da facilidade de configuração e utilização, ideal para quem não tem muita paciência para configurar zingarelhos. A conectividade via bluetooth e a possibilidade de interagir directamente com o smartphone ou com o tablet é sem dúvida uma mais valia. Gostei menos do design e do aspecto algo volumoso do relógio. A qualidade de construção é solida mas tudo em plástico.

O OnMove 200 é uma proposta simpática para relógios nesta gama de preço. Vão encontrar muitos outros relógios dentro do intervalo 80 € -100 €, cada um com as suas especificidades. O OnMove 200 certamente não desiludirá quem procura um relógio de fácil utilização e conectividade.

Continuação de bons treinos e de boas corridas!!!