IV Trilhos dos Abutres

Não, não participei na IV edição dos Trilhos dos Abutres, mas muitos amigos e conhecidos participaram.

Entre eles o Pedro Lizardo (astrodeckstudio) que produziu este espectacular video que vale muito a pena ver:



Como é que ele consegue correr, trepar, escorregar, comer e filmar tudo ao mesmo tempo é um bom mistério… Ou talvez não… 😀

Bons treinos e boas corridas!!!

XXIV Grande Prémio Fim da Europa

O que fazer num Domingo de manhã pouco solarengo? Correr é claro!

E hoje foi dia de participar na XXIV edição do Grande Prémio Fim da Europa, prova de 17 Km, que atravessa a Serra de Sintra com inicio na vila de Sintra e final no Cabo da Roca. Para mim hoje também era dia de fazer um treino mais longo, pelo que me propuz dobrar esta prova, ou seja, fazer a prova propriamente dita de Sintra ao Cabo da Roca, e cruzada a meta no Cabo da Roca voltar novamente a correr para Sintra.
 

Apanhado antes da partida (Créditos da foto: Marco Borges)


A prova oficial foi assim:

http://www.strava.com/activities/109085923/embed/d81626d5e1f6e0124c3e03efb0c2ea01576dfe64 

Com alguns dos amigos do Portugal Running (Créditos da foto: Marco Borges)

E o regresso a Sintra foi assim:

http://www.strava.com/activities/109086505/embed/87aa451ec2951c9430006239dc76584e0fa95a42

Devo dizer que o percurso de regresso é um pouco mais dificil que o percurso da prova. Com subidas mais longas e quase quase até se chegar a Sintra. No final a descer, fruto de uma manhã cheia de neblina humida e alguns pingos de chuva, não foi possivel acelarar porque a estrada estava escorregadia e perigosa, e não vale a pena arriscar uma queda ou lesão.
No total foram pouco mais de 34 Km puxadinhos em 1h33 na prova oficial Sintra – Cabo da Roca, e 1h50 no regresso do Cabo da Roca a Sintra. 

O diploma final

Hoje a equipa ACCVCAVI contou com a participação de seis elementos, e a classificação final do pessoal foi:

Geral Dorsal Nome Class M/F Esc Class Clube Tempo
192. 1048 João Afonso 188 m 45 M35 ACCVCAVI 1:17:13.0
467. 1400 Nuno Almeida 450 m 118 M40 ACCVCAVI 1:23:58.0
664. 571 Antonio Fonseca 636 m 166 M40 ACCVCAVI 1:27:25.0
892. 778 Moisés Garcia 837 m 198 M35 ACCVCAVI 1:31:46.0
991. 605 Nuno Gião 922 m 240 M40 ACCVCAVI 1:33:11.0
1441. 1543 Hugo Fragoso 1304 m 322 M35 ACCVCAVI 1:42:29.0

 Continuação de bons treinos e boas provas!!!

Balanço Desportivo de 2013

Finisher na Maratona de Sevilha


O meu ano desportivo de 2013 foi bastante activo e positivo. O principal objectivo para 2013 tinha sido traçado por meados de Julho de 2012, e era o de concluir com sucesso uma prova da Maratona. Não só concluí uma maratona, como acabei por correr quatro maratonas em 2013: Sevilha, Luxemburgo, Lisboa e Porto. Na estreia em Sevilha terminei com 4:16:49, não foi mau para a estreia, mas acabei não cumprindo o segundo objectivo de terminar abaixo das 4 horas de prova. Cumpri esse desígnio nas três maratonas seguintes, terminando a do Porto em Novembro com 3:44:22, tirando mais de 32 minutos ao tempo de estreia em Sevilha.

A seguir à Maratona de Sevilha, entrou-me UMA ideia na cabeça, e em Julho lá estava eu na partida em Melides para a estreia na Ultra Maratona Atlântica Melides – Tróia, 43 Km à beira mar pela areia das praias da Costa Azul. Objectivo principal de terminar a prova: cumprido; ficou o segundo objectivo de realizar um tempo abaixo das 5h30 por cumprir.

Finisher na Ultra Maratona Atlântica, com o Vargas e o Bruno

No final do ano ainda houve tempo para me iniciar nas provas de Trail Running, já a pensar nos desafios para 2014. A estreia foi nos 30 Km do Cabo Espichel, numa prova que corri meio adoentado e cujo tempo foi o possível realizar. Na prática foram para mim 15 Km a correr e outros 15 Km em passo acelerado.
2013 foi também o ano em que desisti pela primeira vez numa prova, na mítica Meia Maratona de São João das Lampas. Iniciei a prova meio lesionado, e o objectivo era testar o músculo para perceber se já estava em condições de regressar aos treinos. A resposta do músculo foi negativa, pelo que corri apenas metade da prova, desistindo a meio.

Finisher e PB na Maratona do Porto, com o Vargas e o Bruno

Outras mudanças aconteceram também em 2013. Em Março decidi trocar os ténis habituais com amortecimento no calcanhar, por uns ténis minimalistas com muito pouco amortecimento. O objectivo inicial era apenas de experimentar e tentar perceber as diferenças e benefícios. A transição foi bastante pacífica e adaptei-me muito depressa aos ténis minimalistas, chegando ao ponto de não conseguir correr com os ténis “normais” com amortecimento. Antes a minha passada era suportada sempre pelo calcanhar, hoje é suportada essencialmente pela metade da frente da sola do pé. Ainda preciso de algum tempo (talvez um ano ou mais) e muito quilómetros, para poder afirmar que tenho uma passada midfoot perfeita, mas sinto-me bastante confortável com esta nova passada de corrida e não penso regressar à passada suportado pelo calcanhar por nada deste mundo.




Para 2014 há três objectivos definidos:

  • Terminar uma Maratona abaixo das 3h30 de prova, objectivo que tinha sido pensado para a Maratona de Sevilha já em Fevereiro mas que ainda não vai ser possível de realizar. Para cumprir este objectivo terei de esperar pelo segundo semestre do ano;

  • Repetir a Ultra Maratona Atlântica Melides Tróia e tentar terminar abaixo das 5h30 de prova;

  • Realizar uma prova de 100 Km de distância, estando esta já definida e agendada; será o Ultra Trail de São Mamede, no final Maio.


À conquista de novos desafios em 2014!!!
Para a história ficam os números de 2013:

• Contagem: 255 actividades, das quais 23 foram provas

• Distância percorrida: 2.752,25 km

• Tempo: 272:51:22 h:m:s

• Ganho de elevação: 25751 m

• Velocidade Média: 10,3 km/h

• Calorias Gastas: 235.336 Calorias

Quatro Maratonas Quatro Medalhas 🙂

As Provas que corri em 2013:

Data Km Prova Tempo Média/Km Tipo de Prova Notas
10-02-2013 20,00 20Kms de Cascais 01:52:20 00:05:37 Estrada  
24-02-2013 42,19 Maratona de Sevilha 04:16:49 00:06:05 Estrada  
24-03-2013 21,09 23ª Meia Maratona de Lisboa 01:58:06 00:05:36 Estrada  
14-04-2013 10,00 8ª Corrida Benfica António Leitão 00:59:09 00:05:55 Estrada  
24-04-2013 11,00 36ª Corrida da Liberdade 00:57:40 00:05:15 Estrada  
28-04-2013 21,09 1ª Meia Maratona de Almada 01:47:59 00:05:07 Estrada  
12-05-2013 21,09 Meia Maratona Setúbal 01:55:00 00:05:27 Estrada  
19-05-2013 21,09 8ª Meia Maratona Douro Vinhateiro 01:49:02 00:05:10 Estrada  
26-05-2013 21,09 Meia Maratona Areia 2013 02:07:46 00:06:03 Estrada  
08-06-2013 42,19 Maratona do Luxemburgo 03:58:41 00:05:39 Estrada  
25-04-2013 11,00 36ª Corrida da Liberdade 00:57:40 00:05:15 Estrada  
29-06-2013 15,00 Corrida das Fogueiras 01:16:17 00:05:05 Estrada  
28-07-2013 43,00 Ultra Maratona Atlântica 06:48:09 00:09:30 Estrada  
07-09-2013 10,70 Meia Maratona de S. João das Lampas 01:03:35 00:05:57 Estrada Desistência por lesão
06-10-2013 42,19 Maratona de Lisboa 03:59:14 00:05:40 Estrada  
13-10-2013 21,09 Meia Maratona Ribeirinha da Moita 01:51:43 00:05:18 Estrada  
19-10-2013 10,00 Night Run Lisboa 00:48:34 00:04:51 Estrada  
27-10-2013 20,00 20Kms de Almeirim 01:43:00 00:05:09 Estrada  
03-11-2013 42,19 Maratona do Porto 03:44:22 00:05:19 Estrada  
10-11-2013 21,09 Meia Maratona da Nazaré 01:52:41 00:05:21 Estrada  
09-12-2013 21,09 Meia Maratona dos Descobrimentos 01:46:26 00:05:03 Estrada  
21-12-2013 30,00 I Trail do Cabo Espichel 04:35:33 00:09:11 Trail  
28-12-2013 10,00 São Silvestre de Lisboa 00:48:34 00:04:51 Estrada  


Votos de um 2014 cheio de bons treinos e de novos recordes pessoais para todos!!!

Treino Longo pela Serra de Sintra

Deu para visitar a Fonte dos Amores


Hoje foi dia de treino longo. Pela manhã a dúvida foi: iria correr para a estrada ou iria correr para a serra? 

O chão da rua molhado e as nuvens que pairavam no ar ajudaram-me a decidir, e já que era para correr molhado fui para a serra e para a lama, que não se perde tanta tracção tanto como no alcatrão molhado.
E assim fui para a Serra de Sintra para aproveitar e treinar igualmente umas rampas.


Fiz um percurso circular, com inicio e fim na Barragem do Rio Mula, e no total foram pouco mais de 38 Km, com 1676 metros de desnível positivo, em aproximadamente 5 horas de treino.
Nestas cinco horas deu para pensar em muita coisa, desfrutar a paisagem e o ambiente, ultrapassar ciclistas, ser ultrapassado por ciclistas, perder-me, reencontrar-me e voltar a perder-me, parar para comer, irritar-me com os percursos fechados e proibidos pelas muitas Quintas particulares, mas no final do treino o balanço é sempre muito positivo e bem disposto.

Deu para desfrutar as cascatas ao longo do percurso
Chafariz de Monserrate

Deu para apanhar cogumelos 😀

E deu para esticar as pernas na chegada à Barragem do Rio Mula
Bom fim de semana e continuação de bons treinos para todos!!!

Mega Saldos Trail Running

Os Mega Saldos da loja online Wiggle só terminam dia 23 de Janeiro de 2014.


 Aproveitem as últimas oportunidades 🙂
Para as melhores oportunidades para equipamentos de Trail Running cliquem aqui.

Para as melhores oportunidades para equipamentos de Corrida, Triatlo, BTT e outras modalidades cliquem aqui.

Outras oportunidades em destaque:




€ 24,92 PREÇO BASE  € 41,52

POUPE 40% = € 16,60



Oferta de portes de envio com este artigo para Portugal

€ 122,73 PREÇO BASE  € 188,80

POUPE 35% = € 66,07




Oferta de portes de envio com este artigo para Portugal

€ 101,32 PREÇO BASE  € 144,76

POUPE 30% = € 43,44






Oferta de portes de envio com este artigo para Portugal

€ 141,60 PREÇO BASE  € 188,80

POUPE 25% = € 47,20






Aproveitem as oportunidades e continuação de bons treinos e corridas!!!

Nota: Os valores e descontos apresentados são responsabilidade das lojas online que disponibilizam os produtos e estão sujeitos a alteração sem qualquer aviso prévio. Este blog não comercializa os produtos mencionados, nem tem qualquer responsabilidade na alteração de preços e/ou descontos apresentados.

A solução para transportar chaves, dinheiro e cartões

Uma coisa que me incomoda no treino e nas corridas é ter de correr com coisas dispensáveis à corrida, mas que por um motivo ou por outro têm de ser transportadas comigo, tipo as chaves de casa ou do carro, notas ou moedas, bilhetes de transportes, ou outros objectos de uso quotidiano que nos farão sempre falta. Como não gosto de andar com bolsas à cintura, o destino é sempre o mesmo, o bolso dos calções.

O auge desta irritação aconteceu há pouco mais de um ano por altura da minha participação na Meia Maratona de Lisboa, em que por motivo de ter ficado preso no trânsito, vi-me obrigado a correr para o metro para chegar à partida a horas. Resultado, um bilhete de metro e mais umas moedas soltas para o bolso dos calções. O que parece uma acção inofensiva na realidade não o é de todo. Ir a correr durante 21 Km com moedas a chocalhar o tempo todo num bolso é, para mim, de “cortar os pulsos”. Já para não falar no bilhete de metro que à chegada estava simplesmente “esfarinhado” e claro inutilizado para usos futuros. Desde então que procurei alternativas para transportar este tipo de objectos da maneira mais segura possível, tendo optado por um pequeno saco de plástico com fecho que permitia colocar a chave do carro, uma nota e um ou dois cartões sem o perigo de os danificar. 
Não sendo a solução perfeita resolveu em parte o meu problema… Até que descobri a Lockbox.
A lockbox na minha mão
A Lockbox é uma carteira de silicone, que pesa apenas 65 gramas, e que permite transportar confortavelmente no bolso dos calções (ou outro), chaves, notas e moedas e cartões. Tudo arrumadinho nos locais próprios, sem chocalhos e, sem água ou suor que dê cabo de notas, cartões ou bilhetes.
A Lockbox e o futuro conteúdo para este teste: 2 moedas, 1 nota, a chave do carro e dois cartões

As dimensões são as mínimas e necessárias ao transporte destes objectos, 99x61x19, segundo o fabricante. O fecho é bastante seguro, tipo jaw lock, e até agora a lockbox nunca se abriu em qualquer treino em que a utilizei e parece-me quase uma impossibilidade isso poder acontecer.

A lockbox aberta, com o espaço para moedas e cartões à direita, e chaves e notas à esquerda
Eu adquiri em preto mas há cores para todos os gostos. Há modelos desde 19,90 € o que não sendo barato também não me parece caro, se considerarmos que uma bolsa de telemóvel para corrida das mais económicas custa 9 ou 10 Euros.
Tudo encaixa na perfeição
Design e funcionalidade excelentes, utilidade (para mim) excelente e preço bastante razoável. É sem dúvida um acessório que recomendo para quem se revê com os problemas que identifiquei no início desta análise.
Objectos no interior da lockbox e ainda cabiam mais…
Este produto pode ser adquirido online no site do fabricante em http://www.lockbox.eu/

Continuação de bons treinos e melhores corridas!!!

A primeira inscrição de 2014

No início de 2013, houve UMA ideia que me entrou na cabeça e não saiu mais até ao dia 28 de Julho; a participação na Ultra Maratona Atlântica (UMA). Nesse dia concluí a UMA e na realidade essa ideia não me saiu da cabeça, apenas foi revezada pela ideia de voltar a repetir a aventura em 2014.


Com a troca de UMA ideia fixa pela repetição dessa mesma ideia, outra ideia passou a RONDAr na cabeça. Sim, os 101 Km de Ronda andaram a rondar na minha cabeça até onteontem, altura em que a minha velocidade para sprintar na inscrição aos 101 Km de Ronda não foi suficiente para bater a dos outros 2500 atletas que se conseguiram inscrever e dos outros 764 que ficaram em lista de espera à minha frente. É impressionante como para nos inscrevermos numa prova de 101 Km tudo tenha de ser feito ao sprint. Sprint porque os 2500 lugares disponíveis esgotaram nos primeiros 11 minutos após a abertura das inscrições.

Falhado à nascença o objectivo Ronda, era urgente “afogar as mágoas” por os desígnios do destino não quererem que fosse até território de nuestros hermanos. A alternativa encontrada até está aqui mais perto, não irei correr 101 Km mas apenas 100 Km, isto na perspectiva, optimista claro está, de que não me irei perder pelos montes e vales da Serra de São Mamede e de que o track da prova estará correcto ao milímetro.

Hoje e após alguma espera para disponibilidade de novas vagas, efectuei a primeira inscrição de 2014 e lá me consegui inscrever no Ultra Trail de São Mamede, que é como diz a organização: uma viagem maravilhosa entre os castelos de Portalegre, Alegrete, Marvão e Castelo de Vide. 100% trail, 100% running, 100% calor humano, 100% a pensar no runner!

E é isto. Agora falta a parte não menos importante: treinar, preparar o corpo e a mente para a estreia oficial numa prova com três dígitos.

Continuação de bons treinos!!!